• Clínica Higashi - Quem Somos
  • Clínica Higashi - Informações
  • Clínica Higashi - Benefícios
  • Clínica Higashi - Contato
  • Clínica Higashi - Artigos
Indicar       Indicar     
Rio de Janeiro (21) 3439 8999
Londrina  (43) 3323-8744
Tratamento Neuro-Hormonal

Hormônios têm ação no corpo e todo o sistema nervoso central.

O sistema nervoso central, ao qual inclui o cérebro e medula são ricos em receptores hormônais, em função disto, os hormônios podem ajudar o organismo no equilíbrio comportamental, estímulo regenerativo  e melhora do organismo como um todo.

Alguns exemplos clássicos como a diminuição de vitamina B12 e o hormônio tiroxina como causa de perda de memória e outros mais atuais como a utilização de oxitocina para estimular a cognição social ,ou seja a sociabilidade e laços profundos (Clique aqui e saiba mais), a reposição com progesterona estimula as células-tronco neurais através do metabolito alopregnenolona. A testosterona estimula as células-tronco de tecidos musculares, em consequencia,  ocorre aumento da força, também estimula as células progenitoras endotelial melhorando a perfusão peniana com melhora a função erétil. O tratamento com hormômio de crescimento (gh) em adultos com deficiência, melhora a qualidade e a quantidade de células progenitoras endotelial estimulando  a formação de novos vasos. O estradiol tem acão na melhora do humor e estímulo da memória em mulheres com deficiência.

 Dr. Rafael Higashi, em vídeo educativo ensina sobre o efeito do hormônio testosterona no nosso organismo quando deficiente.

 
 


Compreenda abaixo alguns hormônios que podem ser utilizados de maneira individual na prática clínica, após exame médico clínico e laboratorial adequado :

O DHEA (dehydroepiandrosterone) é um hormônio produzido apartir do colesterol pelas glândulas adrenais, gônadas, tecido adiposo, cérebro e pele, tem a função de dar mais energia, melhorar a imunidade, o humor e também a função cognitiva. É produzido apartir do colesterol pelas glândulas adrenais, gônadas, tecido adiposo, cérebro e pele. Nos homens sua deficiência leva a disfunção da ereção e diminuição do desejo sexual. Nas mulheres, leva a diminuição do desejo e satisfação sexual. Além disto estudos demonstram que o hormônio DHEA têm ação anti-depressiva podendo até ser uma alternativa aos medicamentos antidepressivos.

DHEA 2.png

 

Os hormônios tireoidianos são produzidos na glândula da tireóide e no fígado, controlam a taxa metabólica basal, os movimentos peristálticos do intestino, temperatura corporal, memória, respiração celular. A deficiências deles levam à apatia, lentidão, depressão pela manhã, pensamento e reações lenta, baixa concentração e atenção, memória fraca, diminuição da capacidade de aprendizagem.

funcionamento cérebro e tireoide.jpg

A melatonina é um neurohormônio produzido na glândula pineal do cérebro que tem como função principal regular o sono e anti-oxidante cerebral. Sua deficiência leva a ansiedade, sono superficial e agitado, pobre em sonhos, a pessoa acorda com facilidade à noite e tem dificuldade em dormir de novo.

melatonine.jpg

O GH (hormônio de crescimento) tem a função de regular o funcionamento das células do sistema muscular, ósseo e estímulo cerebral. A reposição deve ser feita quando seus níveis estão baixos já que leva a baixa qualidade de vida, falta de paz interior, ansiedade, depressão, falta de controle pessoal, emoções em excesso, explosões de pânico, tendência ao isolamento social, estado social prejudicado. Clique aqui saiba mais sobre a ação do hormônio GH (hormônio de crescimento).

acao GH no envelhecimento.jpg

 

O MSH, hormônio melanotrófico ou melanocortinas, produzido no lobo intermediário da hipófise, estimula a pigmentação da pele (síntese natural de melanina e síntese de hormônios esteróides pelas glândulas adrenal e gonadal. Na mulher, sua deficiência leva a diminuição da libido e nos homens interfere na potência sexual.

A Oxitocina é um hormônio produzido pelo hipotálamo e armazenado na hipófise posterior (Neurohipófise) e tem a função de promover as contrações uterinas durante o parto e a ejeção do leite durante a amamentação. Recentes descobertas tem demonstrado que a oxitocina ajuda as pessoas ficarem juntas por mais tempo, é o hormônio relacionado ao amor. A deficiência leva a pessoa a ficar introvertida, menos emotiva, mais intelectual, com poucos contatos sociais, mais isolada.

oxictocina em humanos.png

Video do pesquisador Paul Zak diretor do Centro de Neuroeconomia da Universidade Claremont, na Califórnia, e autor do livro A Molécula da Moralidade, explicando sobre o efeito do hormônio ocitocina.

A Vasopressina (ADH) é um hormônio polipeptídeo que tem função antidiurético, produz vasoconstricção nas arteríolas levando ao aumento da pressão sangüínea, é produzido na neurohipófise e hipotálamo. Sua deficiência leva a dificuldade de memorização e aprendizagem

A Pregnenolona é um neuro-hormônio fundamental na formação de hormônios essenciais como estradiol, progesterona, do DHEA e da testosterona. Tem a função de neurotransmissor e estimula a neurogênese (formação de neurônios novos) por isso tem uma grande relação com a memória. É produzido em diversos órgãos e tecidos como glândula adrenal, fígado, pele, gônadas (testículos e ovários), tecido nervoso e até nas células da retina. A deficiência deste hormônio leva a problemas com a memória, problemas com a visão para cores e deficiência na produção dos hormônios citados acima.

hormones sinteses.jpg

 

O Cortisol é um hormônio envolvido na capacidade de resposta ao stress e com a qualidade de vida, é produzido pela glândula supra-renal. Sua deficiência leva a uma diminuição da resistência ao stress, aumento excessivo da sensibilidade e da compaixão, irritabilidade, pessimismo, sentimento de vítima, reações paranóicas, ataques de pânico, ansiedade.

glandula adrenal.jpg

A Aldosterona é um hormônio esteróide produzido no córtex da supra – renal e tem a função de regular o sódio e potássio do sangue. Sua deficiência leva a sonolência, distração com facilidade, sensação de ouvir zumbido, devaneios, falta de concentração, visão perturbada.

A Insulina é um hormônio produzido nas células B das ilhotas pancreáticas, é responsável por manter os níveis de glicose normais no sangue e também pelo crescimento e diferenciação celular. A sua deficiência leva além da diabetes, a falta de atenção e baixo estado de alerta.

A Testosterona é um hormônio produzido pelos testículos principalmente e tem sua produção diminuída com o envelhecimento e está presente nos homens e em menor proporção nas mulheres. Sua deficiência leva a perda da autoconfiança, indecisão, submissão, falta de assertividade e autoridade, depressão crônica, excessiva ansiedade, irritabilidade, medo, emoções excessivas, excessiva sensibilidade às dificuldades, baixa resistência ao stress, preocupações desnecessárias (homens), reações histéricas (mulheres).

produção de testosterona.jpg

O Estrogênio está presente nas mulheres, é produzido pela placenta e ovário e em menor proporção nos homens, é considerado neuroprotetor, estimula o crescimento dos ossos na adolescência e fortalecimento ósseo na fase adulta. A deficiência leva a fadiga, depressão e perda da memória subjetiva.

função estrogenos.jpg

 

A Progesterona é um hormônio produzido principalmente no ovário que atua na parte física e emocional, na parte emocional tem a função de relaxar e tornar mais sociável e sereno e na parte física ajuda a prevenir a osteoporose. Sua deficiência causa aumento de estrogênio, também tensão muscular e nervosa, irritabilidade e agressividade especialmente durante a síndrome pré-menstrual, ansiedade e raiva, explosões de pânico ou raiva. Nos homens, a deficiência causa ansiedade, falta de paz interior, sono superficial.

molecula progesterona.jpg

 

 Mais informações sobre tratamento hormonal clique aqui.



 





<< VOLTAR